MontanhaCast

As academias irão falir? | S02E11

Episode Summary

O plano de contingência para combate à pandemia da COVID-19, implementado pelos governos estaduais e municipais do Brasil, fechou todas as atividades comerciais consideradas não-essenciais. Assim foram fechados cinemas, shopping centers, escolas e academias de todos os tipos. Esportes como a escalada, crossfit, musculação, yoga, tênis, futebol, entre muitos outros, pararam de funcionar. Diversos estabelecimentos que não estavam administrativamente preparados para algum contratempo, como ficar fechado por tempo indeterminado, correm o risco de fechar. No momento que este podcast está indo ao ar, a quarentena já dura 50 dias. A previsão é que dure, pelo menos, mais 30. Há 10 anos na cidade de São Paulo, quando uma administração displicente e um gerenciamento inábil, culminou no fechamento de um dos principais locais de treinamento de escalada na cidade de São Paulo. Assim, este esporte sofreu um baque. O fechamento, além de penalizar diversos praticantes, diminuiu e estagnou o crescimento do próprio esporte por mais de uma década. Este exemplo é de uma academia de escalada, mas existem o mesmo tipo de caso em todos os outros esportes de nicho. Em um país que inegavelmente há a cultura de que somente existe um esporte, relegando todos os outros à esportes de nicho, a situação é preocupante. Se antes da covid-19 estes esportes tinham um terreno árido para se desenvolver, imagine um futuro em que não há locais para a prática e desenvolvimento de atletas. Sim, o esporte não morre, mas o número de praticantes diminui drasticamente. Isso é ruim para o esporte e para os negócios que existem em torno dele. Para contornar um futuro tão sinistro, durante as paralisações do comércio não essencial há vários estabelecimentos usando a criatividade para contornar a crise e motivar seus clientes. Você pode nem perceber mas o ‘novo normal’ do pós-coronavírus já começou. No episódio de hoje vamos conversar sobre como está sendo para os proprietários de academias o fechamento de seus espaços devido à pandemia e qual os planos de contingência para garantir a sobrevivência.